terça-feira, 11 de dezembro de 2012

D. helder e o Tempo...


 
 
 
 
D. Helder e o tempo....

Como será que o Dom está enxergando o tempo lá da eternidade, onde não há tempo? Lá de onde tudo está realizado na perfeição da felicidade plena, profunda e luminosa, onde não há choro nem lágrimas, onde as paralelas se encontraram, onde as mágoas se diluíram, onde o cordeirinho brinca com o leão.

Caminha o Dom pisando delicado por sobre as estrelas do manto de Maria, nos trigais eternos com Francisco, na companhia de seu anjo José?

Enquanto a saudade campeia em nossos corações podemos saborear gotas do mel de sua presença, talvez salpicadas da eternidade e já escritas antes da partida. O poeta derrama seus versos sobre nós como uma chuva benfazeja, a mitigar a aridez da ausência.

Oferecemos a você meu irmão, minha irmã, um pouco da água dessa fonte, para regar nossos dias nesse ano que se inicia, sob as bênçãos de D. Helder Camara, o eterno Dom de Olinda e Recife.

 

Assuero Gomes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário