sábado, 10 de novembro de 2012

Família

 
 
 
A Família
 
 
 
1994 - ANO INTERNACIONAL DA FAMÍLIA

Igreja Nova - Editorial de NOVEMBRO/DEZEMBRO -1993

JANEIRO - 1994



Ao nos debruçarmos sobre o ano que se inicia, o foco de visão é orientado para o vermos com os olhos da família. A misteriosa, fascinante, tensa e bela família humana.

Nela se desenrola e enrola o novelo da existência, tecida com fios de realizações e frustrações, de alegria e de dor, de vida e de morte.

Nela existe e subsiste o núcleo pessoal que nos torna único perante Deus e perante os irmãos e no mesmo movimento da contradição, nela ou na sua negação existe um povo, uma nação. Ampliando ao infinito a teia originada do trabalho e do relacionamento dos fios deste novelo, poderemos num mesmo fio, ligar nossas existências às existências de nossos ancestrais e de nossos descendentes, tornando o tempo e o espaço algo relativo e assim nos mover em direção ao infinito, que na verdade é constituído de pequenos e incontáveis finitos.

É através da família que Deus se manifesta, primeiro na Trindade, depois na encarnação do Filho na família de Nazaré , na igreja - família- comunidade , e principalmente naqueles marginalizados que sem família perambulam nas ruas mendigando ou tentando reaver à força o que de partido se perdeu de seu núcleo existencial, quando um sistema injusto lhe quebrou ou lhe negou uma família.

Falar e pensar família num país cujas estruturas na sua maioria estão muito aquém da fraternidade e cujo relacionamento chega a ser fraticida, há que ser um gesto profético sem perder a ternura e sem jamais escoar numa vala de sentimentalismo inócuo; há que se dizer como o Nazareno, minha mãe e meus irmãos são todos que ouvem minha palavra e as põe em prática!

Nenhum comentário:

Postar um comentário